Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8128
Título: Comportamento materno e ansiedade na infância : estudo observacional com crianças em idade escolar
Autor: Martins, Patrícia Alexandra Soares
Orientador: Pereira, Ana Isabel de Freitas
Palavras-chave: Comportamento materno
Crianças em idade escolar
Ansiedade
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: Enquadramento: Os fatores familiares e mais concretamente, a ansiedade dos pais e o comportamento parental, assumem particular relevância no desenvolvimento de perturbações de ansiedade na infância. Assim, o presente estudo propõe-se a estudar a relação existente entre ansiedade materna, ansiedade infantil, comportamento materno e comportamento da criança. Metodologia: Participaram no estudo 35 crianças entre os 7 e os 12 anos e suas respetivas mães. A avaliação da ansiedade nas crianças foi realizada através da aplicação do SCARED-R (versão para crianças), tendo a amostra sido dividida em, grupo de crianças com níveis elevados de ansiedade e grupo de crianças não ansiosas. O estudo recorreu à observação da interação mãe-criança durante a realização de uma prova cognitiva, moderadamente ansiógena. Resultados: Não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos relativamente às dimensões estudadas. A análise correlacional, para o grupo de crianças com níveis elevados de ansiedade revelou, a existência de relações estatisticamente significativas, positivas e elevadas entre, ansiedade materna e dificuldade na resolução da tarefa, e entre, intrusividade e dificuldade na resolução da tarefa. Tendo ainda, sido encontrada uma relação significativa, negativa e elevada entre incentivo à autonomia e intrusividade. Os resultados do grupo de crianças não ansiosas sugerem a existência de relações significativas, positivas e elevadas entre: (1) intrusividade e rejeição; (2) dominância e intrusividade; (3) dificuldade na resolução da tarefa e rejeição. Foram também encontradas relações significativas, positivas e moderadas entre: (1) ansiedade infantil e dificuldade na resolução da tarefa; (2) dificuldade na resolução da tarefa e intrusividade; (3) ansiedade infantil e rejeição. E ainda, relações significativas, negativas e moderadas entre, comportamento de dependência em relação à mãe e intrusividade, e entre, comportamento de dependência em relação à mãe e dominância. Conclusões: A maioria dos resultados está em consonância com os dados encontrados na literatura. No entanto, alguns deles, oferecem novas perspetivas na etiologia das perturbações de ansiedade.
Background: The family factors and more specifically, the parental anxiety and behavior, have assumed particular relevance in the development of anxiety disorders in children. Thus, this study intends to examine the relationship between maternal anxiety, child anxiety, maternal behavior and child behavior. Methodology: Participants included 35 children between the age of 7 and 12, and their mothers. The assessment of anxiety in children was performed by applying the SCARED-R (children version). The sample was divided in groups of children with high levels of anxiety and group of non anxious children. The study relied on direct observation of mother-child interactions while performing a cognitive task. Results: There were no significant differences between the two groups on the dimensions studied. A correlational analysis for the group of children with high levels of anxiety revealed the existence of positive and elevated, significant relationships between maternal anxiety and difficulty in solving the task, and between, intrusiveness and difficulty in solving the task. It was also found a significant, negative and elevated relationship between encouragement of autonomy and intrusiveness. The results for the group of non anxious children suggest the existence of significant, positive and elevated relationships between: (1) intrusiveness and rejection; (2) dominance and intrusiveness; (3) difficulty in solving the task and rejection. We also found significant, positive and moderate relationships between: (1) child anxiety and difficulty in solving the task; (2) difficulty in solving the task and intrusiveness; (3) child anxiety and rejection. Significant, negative and moderate relationships between, dependent behavior towards the mother and intrusiveness, and between, dependent behavior towards the mother and dominance, was also found. Conclusions: Most results are consistent with data found in the literature. However, some offer new insights in the etiology of anxiety disorders.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8128
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043203_tm.pdf3,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.