Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8179
Título: A influência da autoperceção do envelhecimento na satisfação com a vida em velhos : diferenças de género e de idade
Autor: Silva, Maria Isabel da Mata Teixeira Veiga da
Orientador: Silva, Maria Eugénia Duarte, 1951-
Palavras-chave: Envelhecimento - Portugal
Percepção de si
Bem-estar psicológico
Bem-estar subjectivo
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: O presente estudo tem como objetivo principal verificar se a autoperceção do envelhecimento influencia a satisfação com a vida, nos adultos mais velhos e, se ambas variam em função do género e da idade. A amostra é constituída por 177 indivíduos, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 60 e os 89 anos, inseridos na comunidade. A recolha de dados e a interpretação dos mesmos fez-se a partir da aplicação de dois instrumentos, escolhidos para dar resposta ao problema. Assim, para avaliar a autoperceção do envelhecimento foi utilizado o Questionário de Perceções do Envelhecimento (QPE) (Barker, O’Hanlon, McGee, Hickey, & Conroy, 2007), adaptado em Portugal por Claudino (2007), e a satisfação com a vida foi avaliada pela Escala de Ânimo (Lawton, 1976), adaptada em Portugal por Paúl (1992). Para caraterizar a população em estudo foi também utilizado um questionário sociodemográfico. Os resultados mostraram que a autoperceção do envelhecimento nos velhos relaciona-se positivamente com fatores de bem-estar psicológico e subjetivo. A autoperceção do envelhecimento revelou-se também como um fator preditor da satisfação com a vida. Constatou-se ainda, não haver diferenças significativas entre homens e mulheres, tanto no que diz respeito ao género como à idade, ainda que, a idade seja um fator de variabilidade da perceção e avaliação das mudanças do processo de envelhecimento.
The main objective of the present study is to examine if self-perception of ageing influences satisfaction with life in older adults and how these vary in accordance to gender and age. The sample was drawn from the community and is constituted by 177 individuals of both genders between the ages of 60 and 89. The gathering and interpretation of data was based on the application of two instruments: Self-perception of ageing and life satisfaction were assessed with The Ageing Perceptions Questionnaire (QPE) (Barker, O’Hanlon McGee, Hickey and Conroy, 2007), adapted to Portugal by Claudino (2007) and PGC Morale Scale (Lawton, 1976), adapted to Portugal by Paúl (1992), respectively. A socio-demographic questionnaire was also used to further characterize the population under study. The results show that self-perception of ageing in the elderly is positively related to psychological and subjective well-being and it was also shown to be a predictive factor of satisfaction with life. Although there were no significant differences found between genders or age, the latter is a variability factor in the perception and assessment of change in the ageing process.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8179
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043205_tm.pdf866,17 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.