Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8236
Título: Identificação de marcadores de capacidade estrutural de processamento em processos psicoterapêuticos de médio-longo curso : uma análise qualitativa consensual
Autor: Simões, Andreia Filipa Neves
Orientador: Conceição, Nuno Miguel Silva, 1976-
Palavras-chave: Processos psicoterapêuticos
Sequenciação
Complementaridade paradigmática
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: A presente investigação insere-se no âmbito dos estudos de processos de mudança em psicoterapia, com o foco no paciente. Pretende-se identificar marcadores que demonstrem uma capacidade estrutural de processamento de trabalho terapêutico formulado em termos de estratégias gerais, ao longo da terapia. A partir do Meta-Modelo de Complementaridade Paradigmática (Vasco, 2001; 2006), mais concretamente o seu componente sequencial de sete fases de objectivos estratégicos, com o intuito de investigar a existência de diferentes tipos de marcadores que possam informar a tomada de decisão do terapeuta ao longo dessa sequência de fases. Existem vários estudos (e.g. Stiles et al., 1990) que defendem que uma responsividade momento-a-momento contempla as afinações necessárias aos bloqueios de processamento que possam advir de características dos pacientes (Elliot, Watson, Goldman & Greenberg, 2004). No presente estudo, procura-se sistematizar potenciais marcadores que contribuam para que esta responsividade além de momento-a-momento se torne mais faseada ao longo do processo, independentemente das características mais ou menos estruturais do paciente, que podem facilitar ou dificultar os seus próprios processos de mudança. Recorreu-se a uma análise qualitativa consensual (Hill, 2012) intensiva de frases ou expressões proferidas por quatro pacientes em 129 sessões respectivas aos seus processos psicoterapêuticos de médio/longo curso com um mesmo terapeuta. Os dados disponíveis nesta amostra, uma vez analisados, permitiram uma identificação consensual suficientemente clara de marcadores nas fases 2, 3, 4 do modelo sequencial estudado. Estes resultados são discutidos à luz da contribuição do Meta-Modelo de Complementaridade Paradigmática para uma responsividade terapêutica potencialmente aumentada, quando passa a incluir um nível de responsividade fase-a-fase, para além de outros níveis, a guiar a tomada de decisão clínica. Conclui-se e apontam-se limitações e sugerem-se frentes de investigação futuras.
The present investigation falls under the study of change process in psychotherapy, with a focus on the patient. It is intended to identify markers that demonstrate a structural capacity for processing the therapeutic strategies formulated during the course of therapy. From the Meta-Model Paradigmatic Complementarity (Vasco, 2001; 2006), more precisely in the sequential component of seven phases of strategic objectives, in order to investigate the existence of different types of markers that can inform decision making therapist along this sequence of steps. Several studies (e.g. Stiles et al., 1990) who argue that responsiveness moment-to-moment necessary adjustments to include the processing blocks that may arise from patient characteristics (Elliott, Watson, Goldman & Greenberg, 2004). In this study, the aim is to systematize potential markers that contribute to responsiveness, beyond this moment-to-moment, to become more phased during the procedure, regardless of more or less structural characteristics of the patient, which may facilitate or complicate their own change processes. Based on a consensual qualitative analysis (Hill, 2012) of intensive sentences or expressions, given by 4 patients in 129 sessions in to their respective psychotherapeutic processes of medium/long course, with the same therapist. The available data in this sample, once examined, allowed a sufficiently clear consensus identification of markers in phases 2, 3, 4 in sequential studied model. These results are discussed in based of the contribution of the Meta-Model Paradigmatic Complementarity to a potentially increased therapeutic responsiveness when comes to include a level of responsiveness phase-to-phase, in addition to other levels, to guide clinical decision making. We conclude and refer some limitations and we suggest future research.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental Integrativo), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8236
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043214_tm.pdf1,05 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.