Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8239
Título: Antecipação e expectativas face ao tipo de parto
Autor: Matos, Raquel Susana Tátá Vieira
Orientador: Justo, João Manuel Rosado de Miranda, 1958-
Palavras-chave: Parto
Gravidez - Psicologia
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: O presente estudo centra-se na antecipação e expectativas que as mulheres grávidas têm face ao tipo de parto, tendo por objectivo relacionar as mesmas com a preferência acerca deste último, pretendendo-se, deste modo, compreender o que leva as mulheres a preferir determinado tipo de parto em detrimento de outro. Para tal, foi concebido, de raiz, um questionário – Q.A.T.P. – Questionário de Antecipação Face ao Tipo de Parto (Matos, 2011), com 77 itens gerados a partir da literatura científica, de modo a ter acesso ao que as mulheres pensam relativamente aos quatro tipos de parto considerados (parto vaginal sem anestesia, parto vaginal com epidural, cesariana com anestesia epidural e cesariana com anestesia geral), bem como a preferência das mesmas relativamente aos referidos tipos de parto. Foi, ainda, desenvolvido um Questionário Sociodemográfico e Clínico (Q.S.C.) de modo a obter informação relevante, nomeadamente: estatuto laboral, nível de escolaridade, nível socioeconómico, estatuto conjugal, agregado familiar, idade, motivo da ida à consulta de alto risco, número de semanas de gestação, história obstétrica e história ginecológica. O Q.A.T.P. foi aplicado a uma amostra de 200 senhoras recrutadas na Consulta de Obstetrícia de Alto Risco da Maternidade Dr. Alfredo da Costa. Os dados obtidos foram submetidos a análise factorial, decidindo-se trabalhar sobre os sete factores mais importantes. Após análise da consistência interna e eliminação de itens, a versão final do Q.A.T.P. comporta 48 itens e 7 Subescalas. Posteriormente, foram cruzadas as informações do Q.A.T.P. e do Q.S.C. de modo a verificar se a relação entre os dados dos dois instrumentos é compatível com as seguintes hipóteses: H1- a preferência pelo tipo de parto é influenciada pelas expectativas face ao parto; H2- as variáveis sociodemográficos influenciam as expectativas face ao parto; H3- as variáveis clínicas influenciam as expectativas face ao parto. Verifica-se que os dados da preferência das mulheres grávidas pelo tipo de parto são compatíveis com H1. Verificou-se também que os dados sociodemográficos e os dados clínicos da mulher são, igualmente, compatíveis com H2 e H3. Por último, conclui-se que as Subescalas do Q.A.T.P. podem oferecer dados interessantes no domínio das expectativas femininas relacionadas com o momento do parto, podendo vir a ser considerado em futuras investigações.
This study focuses on the anticipation and expectations that pregnant women have towards delivery, with the aim to relate those expectations with preferences about the type of delivery, intending, this way, to understand what drives women to prefer a certain type of delivery over another. To this end, it was designed, from scratch, a questionnaire – Q.A.T.P. – Questionnaire of Anticipation about the Type of Delivery (Matos, 2011), with 77 items conceived according to the scientific literature, in order to have access to what women think about the four types of delivery considered (vaginal birth without anesthesia, vaginal delivery with epidural, cesarean section with epidural anesthesia and cesarean under general anesthesia), as well as their preference about those types of delivery. A Sociodemographic and Clinical Questionnaire (S.C.Q.) was also developed in order to gather relevant information, including: employment status, education level, socioeconomic status, marital status, household, age, reason to be at the high-risk consultation, number of weeks of pregnancy, obstetric and gynecological history. The Q.A.T.P. was applied to a sample of 200 women recruited at the high-risk obstetrical consultation of Maternidade Dr. Alfredo da Costa. Data were submitted to factorial analyses and it was decided to retain the 7 most important factors. After internal consistency analyses and items deletion, the final version of Q.A.T.P. uses 28 items and 7 Subscales. Information of Q.A.T.P. and of S.C.Q. was crossed in order to verify if relations among data from the two instruments is compatible with the following hypothesis: H1- the preference for delivery type is influenced by expectations about delivery; H2- sociodemographic variables influence expectations about delivery; H3- clinical variables influence expectations about delivery. It was verified that data about pregnant women expectations over delivery type are compatible with H1. It was also verified that women’s sociodemographic and clinical data are also compatible with H2 and H3. Finally, it was concluded that Q.A.T.P. subscales might offer interesting data on the domain of feminine expectations related with the moment of delivery, and possibly being considered in future research.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8239
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.