Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8289
Título: Coaching psicológico : um estudo de casos
Autor: Silva, António Jaime Carvalho Ferreira da
Orientador: Duarte, Maria Eduarda, 1955-
Palavras-chave: Mudança - psicologia
Autogestão
Coaching
Teses de mestrado - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: A questão de investigação nuclear procura integrar a análise da estabilidade das mudanças produzidas e os factores facilitadores e inibidores envolvidos no processo de coaching. A revisão de literatura circunscrita ao tema, bem como a apresentação de dois estudos de caso explicitam a importância e significado do coaching psicológico. O Coaching consiste num processo orientado por objectivos, em que o coach trabalha com o coachee/cliente, ajudando-o a identificar e a construir soluções possíveis que lhe permitam alcançar os objectivos por si delineados (Grant, 2006). Trata-se de uma relação de ajuda, desenvolvida com população não-clínica e focada em soluções e resultados (Grant, 2003). Ao lidar com pessoas no âmbito da sua complexidade biopsicossocial, ajudando-as a obter mudanças sustentáveis (Palmer, 2010), considera-se o Coaching uma área da Psicologia, designando-se por Coaching Psicológico a abordagem que enquadrou este trabalho. Foi baseado em 2 estudos de caso, enquadrados teoricamente por um modelo integrativo de coaching psicológico, baseado na evidência e focado em soluções (Green & Grant, 2003; Skiffington & Zeus, 2003), ancorado na teoria de autodeterminação de Deci & Ryan (2000) e em modelos humanista, cognitivocomportamental, motivacional e psicocorporal. Os dados recolhidos 12 -18 meses depois da finalização do processo de coaching (follow-up), apontam como triggers da mudança, a motivação, a obtenção de pequenas mudanças iniciais (quick-wins) e a prática de exercício físico. A qualidade da relação de coaching e as competências intra e interpessoais do coach parecem ser um pilar essencial do processo bem como a possibilidade de abordagem de emoções e sentimentos “difíceis”, pela assumpção prévia de um compromisso de confidencialidade. O prazer, o humor e o divertimento parecem funcionar como estimuladores da curiosidade e motivadores da acção, alavancando a saída da “zona de conforto”. Ferramentas de coaching como a metáfora parecem funcionar como facilitadores da compreensão por parte do coachee, e orientadora da acção. As características do local das sessões parece aportar, igualmente, uma funcionalidade facilitadora ao processo. Este trabalho abre caminho ao aprofundamento destas questões através de uma maior diversificação de casos estudados, apontando várias linhas de investigação a desenvolver, futuramente.
The nuclear research matter intends to integrate the analysis of the stability of the changes made and the facilitating and inhibiting factors involved in coaching. The literature review related to this thematic, as well as the presentation of two case studies clearly demonstrate the importance and significance of coaching psychology. Coaching is described as a goal oriented process, where the coach works with his coachee/client, helping him or her to identify and create possible solutions which allow them to achieve the objectives they outlined for themselves (Grant, 2006). It’s a relationship based on cooperation and developed with the non-clinical population and focused on solutions and results (Grant, 2003). By dealing with people within their biopshycosocial complexity, helping them to obtain sustainable changes (Palmer, 2010), Coaching is considered a Psychology subject, designated Coaching Psychology the approach that framed this paperwork. This, was based on two case studies, framed by a theoretically integrative model of coaching psychology, evidence-based and focused on solutions (Green & Grant, 2003; Skiffington & Zeus, 2003), grounded in the theory of self-determination of Deci & Ryan (2000) and humanistic, cognitive, behavioural, and motivational and mind-body models. Data collected 12 -18 months after the completion of the coaching process (follow-up), indicate as triggers of change, motivation, obtaining small initial changes (quick-wins) and physical exercise. The quality of the coaching relationship and the coach’s intra and interpersonal competences seem to be a key element of the process as well as the possibility to approach emotions and tough feelings, by the assumption of a prior confidentiality commitment. Pleasure, humour and having fun seem to work as enhancers of curiosity and action stimulators, leveraging the output from the comfort zone. Coaching tools as metaphor seem to be perceived as understanding facilitators and action oriented by the coachee. The characteristics of the location of the sessions seem to also anchor a feature facilitating the process. This paperwork leaves the way for further development of these issues through greater diversification of cases studied, aiming several lines of investigation that can be developed in the future.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8289
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie043289_tm.pdf422,3 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.