Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/854

Título: A implementação das intenções no consumo de fruta e vegetais em adolescentes:o efeito dos pais
Autor: Lavado, Susana Margarida Silva Ferreira
Orientador: Alvarez, Maria João, 1963-
Palavras-chave: Hábitos alimentares
Pais
Vegetais
Teses de mestrado
Issue Date: 2009
Resumo: O presente estudo procurou investigar o impacto da estratégia de implementação das intenções na promoção do consumo de frutas e vegetais (F&V) em adolescentes. Pretendeu, também, saber se esta estratégia é mais eficaz quando desenvolvida com a colaboração dos pais. O estudo teve um design experimental 2(controlo/experimental)x 2(individual/colaborativo), tendo sido completado por 96 participantes. Todos os grupos assistiram a uma sessão motivacional, onde se implementaram, também, as intenções, individualmente ou em colaboração com os pais. Nos grupos experimentais, a implementação incluía quando, onde e o que comer, comprar e preparar para ingerir uma dose extra de fruta e uma dose extra de vegetais por dia durante a semana seguinte. Nos grupos controlo, implementaram-se intenções não relacionadas com o consumo de F&V. A intenção e respectivos determinantes, baseados na Teoria do Comportamento Planeado, foram igualmente medidos. O consumo de F&V foi medido uma semana antes (T1) e uma semana depois da sessão (T2). A implementação das intenções não teve efeitos significativos quando realizada individualmente, mas o grupo colaborativo experimental foi o único que aumentou significativamente o consumo de vegetais do T1 para o T2 (t(16)=2.137; p=.024). Assim, verificou-se um efeito interactivo entre o envolvimento dos pais e a implementação das intenções para o consumo de vegetais. Estes resultados mostram serem necessários mais estudos, que investiguem a melhor forma de utilizar a implementação das intenções com adolescentes. Averiguando o papel da colaboração, quando se consideraram os grupos colaborativos em conjunto verificou-se que o consumo foi mais elevado do que nos grupos individuais, para a fruta (Funi(1, 94)=2.852, p=.016) e vegetais (Funi(1,94)=3.045; p =.004). Além disso, apenas os grupos colaborativos aumentaram significativamente o consumo de fruta (t(32)=2.759; p=.005) e de vegetais (t(32)=2.707; p=.005). Estes resultados salientam a importância de envolver os pais nas intervenções direccionadas ao aumento da ingestão de F&V.
The aim of this study was to evaluate the impact of individual and collaborative implementation of intentions in the promotion of fruit and vegetable (F&V) consumption in adolescents. The study had a 2(control/experimental)x2(individual/collaborative) design. A total of 96 participants completed the study. All groups attended to a motivational session, where implementation of intentions was formed individually or in collaboration with the parents. In the experimental groups, the implementation of intention was about when, where and what to eat, buy and prepare to eat an extra portion of fruit and one extra portion of vegetables in the following week. The control groups implemented an intention not related to the fruit and vegetables consumption.Intention was also measured in the session, based on TPB. The consumption of F&V was measured the week before (T1) and one week after the session (T2).The implementation of intentions did not have a significant effect when made individually, but the collaborative experimental group was the only one to increase significantly the consumption of vegetables from T1 to T2 (t(16) = 2.137; p = .024). So, an interactive effect between the parental collaboration and the implementation of intentions was verified. More studies that clarify the best way to use the implementation of intentions with adolescents are needed. When both collaborative groups are considered together, the results shown that the consumption was higher than in the individual groups, for fruit (Funi (1, 94) = 2.852, p= .016) and vegetables (Funi (1, 94) = 3.045; p = .004). In addition, only the collaborative groups increased significantly the consumption of fruit t(32) = 2.759; p = .005) and vegetables (t(32) = 2.707; p = .005). These results emphasize the importance of involving the parents on the intervention directed to the consumption of F&V.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia da Educação e da Orientação), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000559904
http://hdl.handle.net/10451/854
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
19113_ulsd_dep.17752_dissertacao_susana_lavado.pdf2,44 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia