Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/8556
Título: Más allá de los tópicos : a cultura no ensino de Espanhol Língua Estrangeira
Autor: Araújo, Susana Santos Marques de
Orientador: Santos Rovira, José María
Léon Acosta, J., 1963-
Palavras-chave: Estereótipos
Competências culturais
Ensino da língua espanhola
Relatórios da prática de ensino supervisionada - 2012
Data de Defesa: 2012
Resumo: É hoje inquestionável que uma língua não poder ser aprendida sem que esteja inserida no seu contexto sociocultural. Um breve percurso pela história da didática das línguas estrangeiras permite-nos concluir que a cultura nem sempre recebeu o justo tratamento, tendo sido vista apenas como mero adorno. Só a partir da década de setenta, e já com o método comunicativo, é que começamos a verificar a preocupação por desenvolver a competência sociocultural. Consideramos que se deve entender por competência sociocultural o conjunto de saberes que o aluno possui para usar de forma eficaz a língua numa situação comunicativa, evitando limitar o conhecimento a um conjunto de estereótipos que se apresentam como verdades absolutas. Em culturas tão próximas como a portuguesa e a espanhola, poderíamos ser levados a pensar que esta questão não é de suma importância. No entanto, uma análise a alguns manuais com uma presença significativa nas nossas escolas e um levantamento de dados junto de um grupo considerável de alunos de espanhol língua estrangeira revelam-nos precisamente o contrário. Em suma, trabalhar a cultura espanhola no contexto português revela-se um desafio na medida em que o professor terá de ter um papel ativo na desconstrução de um (des)conhecimento que faz parte da bagagem cultural do aluno e que lhe é imputado por vários agentes da sociedade.
Hoy no quedan dudas sobre la importancia del contexto sociocultural cuando se aprende una lengua extranjera. Si analizamos la historia de la didáctica de las lenguas extranjeras, nos damos cuenta de que la cultura no siempre ha sido considerada un aspecto a privilegiar en la enseñanza. Fue a partir de la década de setenta, ya con el método comunicativo, cuando vemos surgir la preocupación por desarrollar la competencia sociocultural. Consideramos que ésta es el conjunto de conocimientos que el alumno posee y que le permite desenvolverse en un contexto comunicativo de forma eficaz. Este conocimiento deberá estar aislado del conjunto de tópicos que siempre se presentan como verdades absolutas sobre una sociedad. Podríamos pensar que en culturas tan cercanas como la portuguesa y la española esto no sería un problema, sin embargo el análisis de algunos manuales y una encuesta a un grupo de alumnos que estudian español nos revela lo contrario. En resumen, trabajar la cultura española en el contexto de enseñanza portugués es un desafío al profesor que tendrá que asumir un papel activo en la desconstrucción del (des)conocimiento sobre la realidad sociocultural española que el alumno adquiere en su entorno y que lleva al aula.
Descrição: Relatório da prática de ensino supervisionada, Ensino de Português e Espanhol, Universidade de Lisboa, 2012
URI: http://hdl.handle.net/10451/8556
Aparece nas colecções:REIT - Mestrados em Ensino

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie044562_tm.pdf17,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.