Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/868
Título: Rituais familiares e saúde mental:comparação do grau de ritualização em amostras de famílias clínicas e não clínicas
Autor: Semblano, Catarina Rosa das Neves
Orientador: Lind, Wolfgang Rüdiger, 1952-
Palavras-chave: Saúde mental
Doença mental
Rituais familiares
Teses de mestrado
Data de Defesa: 2009
Resumo: Rituais Familiares e Saúde Mental: comparação do grau de ritualização em amostras de famílias clínicas e não clínicas. Existem diversos estudos acerca da influência dos rituais no bem-estar familiar e individual. Porém, sabemos ainda pouco acerca dos padrões e grau de ritualização das famílias clínicas. Tendo em conta a desorganização característica desta família, seria de esperar encontrar um menor grau de ritualização na amostra clínica, mas é também plausível considerar-se o resultado oposto, dada a tendência para a manutenção de rotinas e homesotase face à mudança. Este estudo é um contributo importante para colmatar a necessidade de maior conhecimento acerca dos rituais familiares no contexto da saúde mental. Aplicamos o Family Ritual Questionnaire (FRQ) a duas amostras de 50 famílias (com e sem familiar com doença mental). Conforme esperado, encontraramse diferenças entre as amostras, que apontam para um menor grau de ritualização nas famílias clínicas. Foram ainda encontradas tendências de resposta face a algumas variáveis demográficas como o Diagnóstico Psiquiátrico e o Internamento, entre outras.
For long we have been attributing to the patients' narratives the potential of therapeutic assessment and intervention. Narratives are frequently considered the best means for recognizing and reorganizing patients' internal experience. The present study utilizes narratives to analyze the internal functioning of a patient, verify movements in that functioning along three phases of the seven phases sequential component of the Paradigmatic Complementarity Meta-model (phases two, three and four), and rehearse the identification of narrative markers that can contribute to the clinical decision making on a phase-to-phase basis. Narrative processes are defined, recognized and analyzed at a molecular level (from the revision of literature on narrative) and at a molar level (from the theory of the model identified above). In both cases, there's the effort to get clean of the contents, in the traditional concept of the term, emphasizing the ways and capacities of information processing, privileging not what is done in itself but what is done with it. The results account differentiation and movement between the phases considered for both molecular and molar processes. On these last ones it was recognized a pattern of narrative progression according to the sequence proposed by the meta-model to the phases in study. The possibilities and pertinence of categorizing and establishing a hierarchy for the narrative processes are discussed and the study is concluded with remarks on limitations of the study and implications of the results for the theory, training and practice of psychotherapy. Methodological remarks are also made and additional research suggested.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), 2009, Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://catalogo.ul.pt/F/?func=item-global&doc_library=ULB01&type=03&doc_number=000560011
http://hdl.handle.net/10451/868
Aparece nas colecções:FPCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
18783_ulsd_dep.17720_capa_agradecimentos.pdf546,3 kBAdobe PDFVer/Abrir
18784_ulsd_dep.17720_final.pdf296,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.