Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/9320
Título: José Vicente Barbosa du Bocage (1823-1907): a construção de uma persona científica
Autor: Madruga, Catarina Marques
Orientador: Simões, Ana, 1958-
Carolino, Luís Miguel, 1969-
Palavras-chave: José Vicente Barbosa du Bocage (1823-1907)
Persona científica
República das letras
Redes internacionais de correspondência científica
Secção zoológica do Museu Nacional de Lisboa
Escola Politécnica de Lisboa
Mapa cor-de-rosa
Ciência colonial
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Nesta dissertação pretende dar-se a conhecer o percurso de um indivíduo, José Vicente Barbosa du Bocage (1823-1907), através da sua ligação às instituições políticas e científicas do seu tempo em Portugal e no estrangeiro. Graças ao seu trabalho como naturalista e director da Secção Zoológica do Museu Nacional de Lisboa, o seu nome ficou para sempre ligado às colecções científicas zoológicas portuguesas. Os seus maiores trabalhos científicos são em taxonomia africana, e o seu maior legado é a credibilidade e reputação internacional que o trabalho científico com colecções zoológicas africanas em Portugal ganhou na sua época. Sugere-se a hipótese de que foram os atributos da persona de «cientista» que permitiram a Barbosa du Bocage ser respeitado socialmente como competente tanto no domínio científico, como possuindo integridade de acção e valores morais para desempenhar um cargo político de importância em alturas de grande relevância política. Através de alguns exemplos do seu desempenho científico e das suas estratégias para a consolidação da disciplina da zoologia em Portugal, revelasse um caminho para a construção do saber científico no final do século XIX português. Para além de «cientista», Barbosa du Bocage foi eleito Deputado pelo Partido Regenerador, nomeado Par do Reino, e responsável pelo Ministério dos Negócios Externos em 1883-86 e em 1890. As negociações diplomáticas que levou a cabo fortaleceram a visão partilhada acerca da administração colonial africana que ficou conhecida como Mapa Cor-de-Rosa. O seu percurso particular revela a ciência desenvolvida sobre o continente africano e a política colonial portuguesa como campos sociais implicados um no outro. Pretende-se assim salientar a relação entre o papel de «naturalista» ou «cientista» na sociedade portuguesa do final de oitocentos com o capital simbólico e político acumulado por Bocage ao longo da sua vida pública.
This dissertation follows the individual path of José Vicente Barbosa du Bocage (1823-1907) and his connection to the scientific and political institutions of his time in a national and international level. Thanks to his work as naturalist and as director of the Zoological Section of the National Museum of Lisbon, his name was forever associated with the development of the Portuguese zoological collections. His major scientific works are dedicated to African taxonomy and his main legacy is the added credibility and international respect that the scientific work with African zoology in Portugal gained in his period. The hypothesis followed in this dissertation is that it is the characteristics of the scientific persona he fashioned and others reshaped that allowed Barbosa du Bocage to be considered and respected socially both as competent in his scientific domain and in having the values and morals of action to perform a political role of relevance. Through the examination of examples of Bocage’s scientific accomplishments, which reveal his agenda for the development and consolidation of the scientific discipline of Zoology, I hope to offer some insights into the construction of scientific knowledge of the late 19th century in Portugal. Barbosa du Bocage was Minister of Navy and Overseas in 1883 and Minister for Foreign Affairs in 1883-86 and again in 1890. His diplomatic skills and political agenda helped strengthen the shared view on colonial administration of African affairs embodied in the famously known Rose-Coloured Map. Science produced on African natural life and Portuguese colonial politics are social fields implicated in one another. I aim to reveal the interaction between the role of naturalist in Portuguese society in the eighteen hundreds and the political and symbolic capital accumulated by Bocage during his public life.
Descrição: Tese de mestrado em História e Filosofia das Ciências, apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/9320
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc104880_tm_Catarina_Madruga.pdf4,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.