Universidade de Lisboa Repositório da Universidade de Lisboa

Repositório da Universidade de Lisboa >
Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação (FPCE) >
FPCE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10451/949

Título: A esperança, o coping e o apoio social em irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia
Autor: Vilhena, Maria João Guerreiro Baia, 1975-
Orientador: Santos, Salomé Vieira, 1959-
Palavras-chave: Leucemia
Coping
Apoio social
Teses de mestrado
Issue Date: 2007
Resumo: O presente estudo, dirigido para irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia, tem cinco objectivos principais: (1) caracterizar a esperança, o coping e o apoio social num grupo de irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia; (2) caracterizar a percepção dos irmãos saudáveis relativamente à situação de doença (leucemia) do irmão ou irmã; (3) analisar a relação entre as variáveis esperança, coping e apoio social; (4) examinar se variáveis sócio-demográficas, da doença e pessoais se constituem como preditoras da esperança, do coping e do apoio social; (5) analisar o potencial efeito moderador quer do coping, quer do apoio social na relação entre a esperança e a adaptação à doença. No estudo participaram 58 jovens (com idades entre os 11 e os 17 anos), tendo-se constituído dois grupos: Grupo 1 - irmãos saudáveis de crianças e jovens com leucemia (N=29); Grupo 2 - irmãos saudáveis de crianças e jovens sem doença crónica (N=29). Em ambos os grupos controlou-se a idade e o sexo dos jovens, e a escolaridade do pai. Utilizaram-se três instrumentos (para a avaliação da esperança, do coping e do apoio social) e um Questionário para Irmãos Saudáveis de Crianças e Jovens com Leucemia (construído no âmbito do presente estudo) com vista à obtenção de informação sobre o lidar com a doença, sua influência na relação dos pais com os jovens e na relação entre irmãos, e impacto geral na vida dos irmãos. Os resultados mostram que os grupos não se diferenciam significativamente na esperança, mas que se diferenciam no coping não-activo (total e domínios) e no coping activo-self, distinguindo-se ainda na percepção de apoio social (disponibilidade e satisfação), sendo esta mais favorável no Grupo 2. Verifica-se que a maioria dos jovens do Grupo 1 considera difícil lidar com o problema de saúde do irmão ou irmã, acha que os pais lhe dedicam uma menor atenção e que lhe atribuem um maior número
This study, focusing on the healthy siblings of children and teens with leukaemia has five main aims: (1) To characterize hope, coping and social support in a group of healthy siblings of children and teens with leukaemia; (2) To characterize the healthy youths' perception of the brother or sister's illness; (3) To analyze the relationship between the variables hope, coping and social support; (4) To examine whether socio-demographic, illness and personal variables account for the prediction of hope, coping and social support; (5) To analyze the potential moderating effect of both coping and social support in the relationship between hope and adaptation to illness. 58 youths (aged between 11 and 17) participated in the study and two groups were defined: Group 1 - healthy siblings of children and teens with leukaemia; Group 2 - healthy siblings of children and teens without chronic illness. In both groups the age and sex of the youths was controlled as well as the father's educational background. Three scales were used (to evaluate hope, coping and social support) and a questionnaire for healthy siblings of children and teens with leukaemia was created (for this study) to obtain information on how to cope with the illness, its influence on the relationship between parents and children, on the siblings relationships with each other, and the general impact of the disease on the siblings' lives. Results show that the groups do not differentiate significantly in hope, but they differ in non-active coping (total and domains) and in active coping - self, as well as in their perception of social support (availability and satisfaction), the latter being more favourable in Group 2. Findings indicate that most of the teens in Group 1 find it difficult to cope with the brother's or sister's health problem, feel that parents give them less attention and too much responsability, and do not consider the sibling's illness to affect their relationship. Some significant
Descrição: Tese de mestrado em Psicologia (Área de especialização em Stress e Bem-Estar - Intervenção na Escola, na Família e no Trabalho), apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2007
URI: http://hdl.handle.net/10451/949
Appears in Collections:FPCE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
6666_Tese%20de%20Mestrado%20MJV%202007.pdf502,21 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

  © Universidade de Lisboa / SIBUL
Alameda da Universidade | Cidade Universitária | 1649-004 Lisboa | Portugal
Tel. +351 217967624 | Fax +351 217933624 | repositorio@reitoria.ul.pt - Feedback - Statistics
DeGóis
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE