Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/9496
Título: O papel moderador do género na relação entre enriquecimento trabalho-família e compromisso afetivo
Autor: Pinto, Inês Campos Viana
Orientador: Chambel, Maria José, 1962-
Palavras-chave: Relação família-emprego
Qualidade de vida - trabalho
Género - trabalho
Compromisso organizacional
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: A presente investigação tem como objetivo estudar a relação entre o enriquecimento trabalho-família e o compromisso afetivo, bem como o papel interactivo do género nessa relação. Mais especificamente pretende-se compreender se o género influência a relação entre o enriquecimento trabalho-família e o compromisso e, ainda, como se expressa essa influência. Para tal, procedeu-se à aplicação de um questionário numa amostra de 1885 indivíduos pertencentes a uma entidade bancária portuguesa. Os resultados obtidos foram ao encontro do previsto teoricamente e, neste sentido, observou-se que o enriquecimento explica cerca de 22% do compromisso afetivo percecionado pelos sujeitos, e ainda que no caso das mulheres esta relação é mais forte. De uma forma geral, os resultados permitem salientar o papel indispensável do enriquecimento trabalho-família para assegurar a relação afetiva dos trabalhadores com a empresa, bem como a necessidade de repensar as formas do trabalho tradicional.
This research would study the relationship between work-family enrichment and affective commitment, and the interactive role of gender in this relationship. More specifically, our goal is to understand if there is influence of the gender in the relationship between work-family enrichment and affective commitment, and moreover how to express this influence. To achieve these goals, we proceeded to a questionnaire on a sample of 1885 individuals belonging to a Portuguese Bank. The results were supported by the theory and like was predicted, it was observed that the enrichment explains about 22% of the perception of affective commitment, and that this relationship is stronger for women. Generally, the results underline the crucial role of work-family enrichment in explain employees’ affective commitment toward organization, as well as the need to rethink the traditional practices of work.
Descrição: Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia dos Recursos Humanos, do Trabalho e das Organizações), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/9496
Aparece nas colecções:FP - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfpie044693_tm.pdf367,51 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.