Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/9617
Título: A influência dos meios de comunicação social nas atitudes e comportamentos sexuais de jovens universitários
Autor: Sousa, Liliana Marina de Almeida, 1980-
Orientador: Sampaio, Daniel, 1946-
Vilelas, José
Palavras-chave: Sexualidade
Comportamento sexual
Adulto jovem
Meios de comunicação social
Anticoncepcionais
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2012
Resumo: É indiscutível o papel relevante que os meios de comunicação desempenham no quotidiano das pessoas, como promotores e difusores de ideias e valores na sociedade contemporânea. A sexualidade tem sido um tema frequentemente abordado nos mais diversos meios de comunicação social. Considerada um direito fundamental do ser humano a sexualidade é encarada como uma importante componente da saúde e do bem estar dos indivíduos. Vários autores defendem que os meios de comunicação social influenciam (negativa ou positivamente) a sexualidade dos jovens, nomeadamente ao nível do comportamento sexual, atitudes, valores e crenças. Analisar a influência dos meios de comunicação social nos comportamentos e atitudes sexuais dos jovens constituiu-se como objetivo geral desta investigação. Trata-se de um estudo descritivo e correlacional, com recurso a questionário, aplicado a 128 estudantes universitários homogeneamente distribuídos quanto ao género, maioritariamente de nacionalidade portuguesa, solteiros, com idades compreendidas entre os 18 e os 20 anos. Concluiu-se que os diferentes meios de comunicação social, incluindo a internet, não influenciam quer os conhecimentos e as atitudes face à contraceção, quer os comportamentos e atitudes sexuais dos jovens universitários estudados. Também não foi encontrada uma associação entre a qualidade da informação percecionada pelos jovens acerca da sexualidade e os conhecimentos e atitudes face à contraceção e os comportamentos e atitudes sexuais, o mesmo se verificou no que se refere à educação sexual em meio escolar. Pode-se afirmar que persiste um duplo padrão revelador da desigualdade nos comportamentos sexuais que continua a determinar as relações de género, dado que se observaram diferenças estatisticamente significativas no que respeita ao género quanto à utilização dos meios de comunicação e ao nível dos comportamentos e atitudes sexuais, revelando as mulheres comportamentos e atitudes sexuais mais positivos.
It’s beyond question the relevant role that the media has in people’s everyday life, when promoting and spreading ideas and values in the contemporary society. Sexuality has been a frequently discussed subject though all the media. Considered a human being fundamental right, sexuality is seen as an important component of individual’s health and well being. Several authors state that the media influences (negatively or positively) young people’s sexuality, mainly regarding sexual behavior, attitudes, values and beliefs. To analyze the influence of the media in young people´s sexual behavior and attitudes is the main objective of this investigation. It focuses on a descriptive and correlational study, using a questionnaire applied to 128 university students homogeneously distributed regarding gender, mainly Portuguese, single with ages between 18 and 20 years old. We have come to the conclusion that the different media, including the internet, does not influence neither the knowledge nor the attitude towards contraception, nor the behavior or sexual attitudes of the studied university students. Also, no relation between the quality of information perceived by the subjects on sexuality and the knowledge and attitudes towards contraception and the behavior and sexual attitudes was found, the same can be applied when referring to sexual education in schools. We can state that a double standard remains, which reveals the inequality in sexual behaviour that continues to determine the relations between genders, given that statistically relevant differences were found concerning gender regarding the use of media and concerning the behavior and sexual attitudes, where women revealed the most positive behaviour and sexual attitudes.
Descrição: Tese de mestrado, Sexualidade Humana, Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, 2013
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10451/9617
Aparece nas colecções:FM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
686606_Tese.pdf2,84 MBAdobe PDFVer/Abrir
686606_Testes_estatisticos.pdf878,92 kBAdobe PDFVer/Abrir
686606_Tratamento_estatistico.pdf865,95 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.