Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/9662
Título: Estudo das estratégias alimentares enquadradas no enriquecimento alimentar de Leontopithecus rosalia (Linnaeus, 1766)
Autor: Penedo, Carlos Dinis Afonso da Almeida Gonçalves, 1976-
Orientador: Oom, Maria do Mar Jácome Félix, 1956-
Tibério, Lucília
Palavras-chave: Primatas
Bem-estar animal
Jardins zoológicos
Enriquecimento ambiental
Comportamento animal
Teses de mestrado - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: A espécie Leontopithecus rosalia (Primates, Cebidae) dispende a maior parte do tempo numa estratégia de forrageio extractivo para se alimentar, investigando manualmente a vegetação à procura de artrópodes. Pensa-se que o forrageio extractivo também estimula as habilidades cognitivas [e.g., 1, 2]. O Enriquecimento Ambiental (EA) tem como objectivo incentivar a execução dos comportamentos que os animais teriam em meio selvagem, de modo que, na eventualidade de estes serem reintroduzidos, apresentem fitness elevada. Este estudo tem como objectivos perceber se o Enriquecimento Alimentar (EA) fornecido à espécie Leontopithecus rosalia numa instalação do Jardim Zoológico de Lisboa modifica as respectivas estratégias alimentares, comportamentos de forrageio e de locomoção, e verificar se os comportamentos manifestados pela mesma se aproximam dos que manifestaria em meio selvagem. Procurou-se, também, elaborar uma lista de estratégias alimentares da subfamília Callitrichinae que possa ser utilizada para aproximar o EA fornecido às necessidades de cada espécie. Testaram-se itens de EA para dois animais da espécie Leontopithecus rosalia: cestos de forrageio e dispensadores de tenébrios. O comportamento foi comparado antes e durante a fase de EA, de acordo com a predição de que, em presença dos cestos de forrageio e dos dispensadores, os sujeitos aumentam as suas frequências de forrageio, aplicação das estratégias alimentares e actividade física. A amostragem foi feita por Time Sampling na sua variante um-zero com utilização de Frequências de Hansen. Testou-se a normalidade dos dados (teste de Shapiro-Wilk) e, para variáveis que não respeitassem normalidade, aplicaram-se os testes de Wilcoxon de amostras emparelhadas e de Friedman. Os resultados não permitiram tirar conclusões estatísticas sobre a adesão desta espécie ao EA realizado. No entanto conseguimos delinear algumas tendências com uma análise qualitativa dos dados recolhidos. O EA realizado parece ter aumentado as frequências dos comportamentos estudados durante a manhã em relação aos itens usados durante a fase de Baseline.
The species Leontopithecus rosalia (Primates, Cebidae) spends a large part of its time applying an extractive foraging in order to feed, strategy manually investigating the vegetation in search of arthopods. It is thought that extractive foraging also stimulates their cognitive abilities [e.g., 1, 2]. Environmental Enrichment (EE) aims to stimulate the performance of behaviors which the animals would show in the wild, in such a way that, in the eventuality they are reintroduced they may present a higher fitness. This study has the goals of understanding if the Feeding Enrichment (FE) given to the species Leontopithecus rosalia in an enclosure at the Lisbon Zoological Garden modifies the application of feeding strategies, foraging and locomotion behaviors, and check if the behaviours manifested by this species resemble the ones manifested in the wild. It is also attempted to elaborate a list of feeding strategies of the Callithrichinae subfamily that can be used to focus the FE given according to the needs of each species. Items of FE, foraging baskets and Insect larvae dispensers were tested for two animals of the Leontopithecus rosalia species. The behavior was compared before and during the FE stage, according to the prediction that, in the presence of the foraging baskets and insect larvae dispensers, the subjects increase their foraging frequencies, application of feeding strategies and physical activity. The sampling was made through Time Sampling in its one-zero form using Hansen Frequencies. The normality of the data was tested (Shapiro-Wilk test), in face of the non normality of the data, the Paired-samples Wilcoxon test and the Friedman rank sum test were applied. The results did not permit to draw any statistical conclusion about the interactions of this species with the FE tested. However we managed to draw a few tendencies through a qualitative analysis of the collected data. The FE tested seems to have increased the frequencies of the studied behaviors during the morning when compared with the items used during the Baseline stage.
Descrição: Tese de mestrado. Biologia (Biologia da Conservação). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/9662
Aparece nas colecções:FC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulfc103152_tm_carlos_penedo.pdf2,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.