Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10451/9761
Título: Análise geobotânica dos bosques e galerias ripícolas da bacia hidrográfica do Tejo em Portugal
Autor: Pereira, Estevão Manuel Portela, 1980-
Orientador: Neto, Carlos da Silva, 1960-
Costa, José Carlos, 1955-
Capelo, Jorge
Palavras-chave: Vegetação ripícola - Bacia do rio Tejo (Portugal)
Fitogeografia - Bacia do rio Tejo (Portugal)
Conservação dos recursos naturais
Gestão dos ecosistemas
Ordenamento do território
Tese de doutoramento - 2013
Data de Defesa: 2013
Resumo: Procurou-se uma análise integrada da vegetação ribeirinha com a finalidade de contribuir para o ordenamento e gestão dos ecossistemas fluviais. Principais objetivos e resultados relevantes desta tese: i. caracterizar a flora dos bosques e galerias ripícolas: sistematizámos taxonomicamente o género Salix desenvolvendo uma chave dicotómica alargada que permitirá determinar os inúmeros táxones descritos, através da qual reconhecemos táxones não assinalados em Portugal e propomos uma nova notosubespécie; analisámos os elencos florísticos nativo (79% dos táxones) e exótico (21%) evidenciando que uma caracterização conjunta provoca a deturpação das características da flora original destes ecossistemas e, consequentemente, interfere nos seus instrumentos de ordenamento e gestão; ii. classificar a Vegetação Ripícola Potencial (VRP): conjugando a metodologia fitossociológica com metodologias numéricas de classificação determinámos 25 comunidades vegetais fundamentadas em táxones bioindicadores, propondo novos sintáxones de bosques higrófilos e tempori-higrófilos e apresentando mapas da distribuição da VRP; iii. estabelecer uma tipologia da VRP: através de metodologias de ordenação, a correlação evidenciada entre comunidades vegetais e gradientes bioclimático e hidrogeomorfológico permitiu sintetizar uma tipologia preditiva da VRP com afiliação biogeográfica e hidrográfica; iv. definir as geosséries ripícolas e avaliar o estado ecológico da vegetação: delimitamos 6 geosséries ripícolas e avaliámos o estado da vegetação desenvolvendo um índice expedito que permitiu, através de cartografia, comparar a vegetação atual com a potencial; v. avaliar a proliferação de táxones exóticos: a metodologia fitossociológica deve contribuir para o estudo deste problema – apenas um reduzido número de táxones exóticos prolifera. Concluímos que a análise geobotânica da vegetação ribeirinha contribui para o ordenamento do território, colmatando algumas lacunas evidenciadas, nomeadamente no desenvolvimento de uma tipologia de VRP que levou à definição do mapa das geosséries ripícolas, considerado um instrumento fundamental para a gestão destes ecossistemas. Estas tipologias podem servir de base para o restauro ecológico dos ecossistemas fluviais preconizado por diretivas europeias.
An integrated analysis of riparian vegetation was attempted in order to contribute to fluvial ecosystems planning and management. Main objectives and relevant results of the thesis: i. characterize native and exotic flora of riparian woods and galleries: Salix was systematized taxonomically and an extended dichotomous key was developed which will allow determining the numerous taxa described, by which we recognize taxa not reported in Portugal and propose a new nothosubspecie; the native (79% of taxa) and exotic (21%) floristic catalogs were analyzed, showing that a joint characterization causes a distortion of these ecosystems original flora features and thus interfere with their instruments of planning and management; ii. classify Potential Riparian Vegetation (PRV): combining the phytosociological methodology and classification numerical methodologies 25 plant communities were determined based on bioindicator species, proposing new sintaxa of hygrophilous and tempori-hygrophilous woods and presenting maps of PRV distribution; iii. establish a PRV typology: through ordering techniques the evidenced correlation between plant communities and bioclimatic and hydrogeomorphological gradients allowed to synthesize a predictive PRV typology with biogeographical and hydrographical affiliation; iv. define riparian geoseries and evaluate the vegetation conservation status: 6 riparian geoseries were delimited and ecological status of the vegetation was assessed by developing an expedited index that allowed to comparing, through mapping, the current with potential vegetation. v. assess the proliferation of exotic taxa: the phytosociological methodology should contribute to the study of this problem - only a small number of exotic taxa proliferates. We concluded that the geobotanical analysis of riparian vegetation contributes to the spatial planning, by filling gaps highlighted, particularly through a PRV typology that led to the definition of riparian geoseries map, considered a key tool for the management of these ecosystems. These typologies can provide the basis for ecological restoration of fluvial ecosystems advocated by the European directives.
Descrição: Tese de doutoramento, Geografia (Geografia Física), Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2013
URI: http://hdl.handle.net/10451/9761
Aparece nas colecções:IGOT - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ulsd066970_td_Estevao_Pereira.pdf32,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.